Junto ao Rio Catumbela...

April 3, 2017

 

"Sentados junto ao rio de Babilónia, choramos, recordando-nos de Sião...." mas como chorar não paga dívidas, desde o próprio salmo até ao tão recente Evangelho da Alegria do Papa Francisco, a palavra de exortação é um convite à exteriorização desse sentimento por vezes paradoxal. Paradoxal? É com certeza paradoxal, e é por isso que desde os rios do cativeiro,  passando  pelas margens de tantos outros  que nos  atravessam, até ao nosso Rio Catumbela, a palavra de ordem é essa e não pode ser outra. O paradoxo resume-se em muito poucas palavras: o único e verdadeiro pecado mortal (porque mata por dentro) é a tristeza que nasce no coração do homem por não fazer o que deve! Por não fazer aquilo a que foi chamado e investido (biblicamente ungido) a fazer!

 

Sentados junto ao Rio Catumbela os Bispos falaram daquilo que em tempos de cativeiro era vedado a todos os jovens com esperança num futuro melhor, na voz da velha Xica: Menino não fala política" Falaram de política mas como pastores que conhecem as suas ovelhas, com a prudência de as não assustar, dispersar, usando as palavras litúrgicas que salmos, cânticos, profecias e encíclicas nos habituaram a ouvir e a tudo responder Amen! "Neste ano de 2017, o processo eleitoral marca, sem dúvida, a vida da sociedade e também da Igreja de Angola... Amen!  A fé cristã não diminui em nada a nossa condição de cidadãos, pelo contrário, aumenta a nossa responsabilidade de vivermos e actuarmos como cidadãos!: "Amen! "Passaram-se pouco mais de quarenta anos desde a conquista da Independência de Angola: Amen! "Todavia, continuamos a sonhar com um País próspero, democrático, sem corrupção, socialmente justo e economicamente sustentável: "Amen!  "A vida do país, que não é senão a vida concreta das angolanas e dos angolanos, deve sobrepor-se sempre às lógicas do poder e dos interesses estritamente partidários": Amen!  Amen! Amen! que na língua de Jesus queria dizer, assim é, na verdade! Não será ofensa recordar os Senhores Bispos que tudo isto são lugares comuns, repetidos tantas vezes que a nossa resposta é tão automática que o próprio Jesus se admiraria no Céu de ter criado tão extraordinário (ainda que divino) refrão.

 

A CEAST põe, todavia, o dedo na ferida, faz o diagnóstico, e tal  como o bom samaritano prescreve aos mais vulneráveis e desprotegidos, a receita que ordenou ao homem que encontrou assaltado e ferido encostado à valeta: vinho e mel sobre as feridas e se não for bastante eu estarei de volta para ver que outros remédios serão ainda precisos.

 

Os Senhores Bispos deram-se conta, para além de qualquer dúvida que há um desencanto neste caminho para as eleições de 2017: "Constatamos, com preocupação, em muitos dos nossos concidadãos um certo desencanto, em relação ao novo processo eleitoral, que foi notório no desinteresse de muitos pela actualização do registo eleitoral. Há muitas pessoas, principalmente entre as mais vulneráveis, que se sentem defraudadas pela incoerência entre o conteúdo dos programas políticos escolhidos em eleições anteriores e uma prática política que muitas vezes os ignora, favorecendo quem tem influência política e poder económico ou militar.

 

Com certeza que os senhores Bispos não ignoram nem os resultados do Censo de 2014 nem as suas projecções para 2017, considerando aqueles que teriam capacidade eleitoral e não efectuaram o seu registo. Ainda que tenha sido alcançado um registo "a contrario censo", justiça seja feita, o MAT, Ministério da Administração Territorial, não poupou quaisquer esforços, meritoriamente expendidos ao longo de nove meses de actualização de registo eleitoral e registo dos novos eleitores, uma  gravidez quase perfeita na medida em que se alcançaram quase os os mesmos 9 milhões de eleitores inscritos para votar em 2012. A esta volumetria do corpo eleitoral ecografado na passado dia 31 resultou do expurgo de  todos aqueles que não fizeram prova de vida o que terá permitido excluir das listas, pelo menos, todos os eleitores falecidos desde 2006. Excluir os mortos era importante embora cumprido por simples da exclusão de partes.  cumprido. O que, porém, a Igreja vem recordar, é que nas próximas eleições o mais importante são os vivos e não apenas aqueles que votarem,  muito menos aqueles que ganharem as eleições, mas todos os angolanos qualquer que seja a sua preferência política. 

 

Sentados, junto ao Rio Catumbela, os Senhores Bispos, puxaram das suas harpas e cantaram, fazendo eles também a sua prova de vida!

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Junto ao Rio Catumbela...

April 3, 2017

1/4
Please reload

Posts Recentes

November 12, 2019

November 6, 2019

September 10, 2019

June 3, 2019

December 22, 2018

Please reload

Arquivo